Contabilidade analítica: o que é e como pode beneficiar a sua empresa?

A contabilidade analítica, uma disciplina financeira fundamental, fornece informações detalhadas sobre as despesas internas de uma empresa. Neste artigo, vamos aprofundar o que é, qual a sua importância na tomada de decisões e como pode ajudar as empresas a tornarem-se mais eficientes e rentáveis. Descubra como esta ferramenta essencial pode fazer a diferença no mundo dos negócios!

1. O que é a contabilidade analítica?

A contabilidade analítica, também conhecida como contabilidade de custos ou contabilidade de gestão, é um ramo da contabilidade que se centra na análise detalhada das despesas de uma empresa. O seu principal objetivo é fornecer informações detalhadas sobre a forma como os custos são gerados e distribuídos na organização.

Ao contrário da contabilidade financeira, que apresenta informações financeiras externas e é regida por normas contabilísticas, a contabilidade analítica centra-se na análise interna dos custos e na tomada de decisões dentro da empresa.

Na sua essência, a contabilidade analítica decompõe os custos em várias categorias e actividades, permitindo às empresas compreender melhor a forma como os custos se relacionam com a produção, os projectos, os departamentos e outras áreas da organização. Alguns dos principais aspectos da contabilidade de custos incluem:

  • Identificação de custos: classifica os custos em categorias como custos directos (relacionados com a produção) e custos indirectos (despesas gerais da empresa).
  • Afetação de custos: distribui os custos indirectos através de métodos de afetação, o que ajuda a determinar quanto cada área ou atividade contribui para os custos globais.
  • Análise de rentabilidade: Avalia o desempenho de produtos, projectos ou serviços, permitindo à empresa identificar quais as actividades mais rentáveis.
  • Tomadade decisões: Fornece dados para a tomada de decisões estratégicas e operacionais, como a fixação de preços de venda, a elaboração de orçamentos e a otimização de recursos.

1.1 Importância na gestão empresarial

A contabilidade de custos é uma ferramenta essencial para as empresas que pretendem conhecer em pormenor os seus custos internos. A importância da contabilidade analítica reside na sua capacidade de permitir que os líderes empresariais tomem decisões informadas, controlem os custos, optimizem os recursos, avaliem o desempenho, planeiem orçamentos e se mantenham competitivos no mercado, a fim de melhorar a eficiência operacional e a rentabilidade da organização.

2. Objectivos e vantagens da contabilidade analítica

A implementação de uma modalidade como a contabilidade analítica no meio empresarial implica a previsão dos objectivos para os quais é levada a cabo e a expetativa de obter resultados positivos para a produtividade da empresa. A seguir, vamos descobrir em pormenor tanto os objectivos como os benefícios.

No que diz respeito aos objectivos da contabilidade analítica, encontramos

  • Repartição dos custos: Um dos principais objectivos da contabilidade de custos é repartir as despesas em categorias específicas, como os custos directos e indirectos, os custos fixos e variáveis. Isto permite uma compreensão pormenorizada da forma como os montantes são gerados na organização.
  • Afetação das despesas: Outro objetivo fundamental é a atribuição de custos indirectos a produtos, projectos ou actividades específicas. Isto ajuda a determinar quanto cada área contribui para as despesas gerais e a tomar decisões baseadas em dados relativamente à afetação de recursos.
  • Análise de rentabilidade: A contabilidade analítica procura avaliar a rentabilidade de produtos ou serviços individuais, bem como de divisões ou linhas de negócio completas. Isto é essencial para identificar quais os aspectos da atividade que são mais rentáveis e quais os que podem necessitar de ajustamento.
  Cartões empresariais, a solução para a perda de dinheiro dos bolsos dos trabalhadores

Por outro lado, os benefícios esperados da contabilidade analítica são:

  • Tomada de decisão informada: Um dos benefícios mais proeminentes é a capacidade de tomar decisões informadas. Dados detalhados sobre os custos e a rendibilidade ajudam os gestores a escolher estratégias que maximizem os lucros e minimizem as despesas.
  • Controlo de custos: A contabilidade analítica permite um controlo de custos mais eficaz. Ao identificar áreas onde as despesas podem ser reduzidas, as empresas podem melhorar a rentabilidade.
  • Otimização de recursos: A atribuição eficiente de recursos é uma vantagem fundamental. A contabilidade analítica ajuda a determinar como afetar adequadamente os recursos, tais como mão de obra e matérias-primas, para maximizar a eficiência.
  • Avaliação do desempenho: Permite uma avaliação exacta do desempenho das diferentes partes da organização. Isto ajuda a identificar as áreas que estão a ter um bom desempenho e as que podem necessitar de melhorias.
  • Planeamentoe orçamentação: facilita o planeamento financeiro, fornecendo dados sobre os custos previstos. Isto ajuda a elaborar orçamentos realistas e a tomar decisões estratégicas.
  • Competitividade: Num mercado competitivo, a contabilidade analítica ajuda as empresas a identificar oportunidades para se manterem competitivas e a adaptarem-se às mudanças no ambiente empresarial.

3. Métodos e técnicas de contabilidade analítica

A contabilidade analítica utiliza vários métodos e técnicas para analisar e controlar os custos e as despesas de uma organização. Cada um destes métodos tem as suas próprias aplicações e vantagens. A escolha de uma ou outra técnica dependerá das necessidades específicas da empresa e do tipo de despesas que pretende analisar em profundidade, a fim de tomar decisões informadas e planear eficazmente.

Alguns dos métodos e técnicas mais utilizados na contabilidade analítica são descritos a seguir.

3.1 Custeio direto

Também conhecido como custeio variável, esta técnica centra-se nos custos directos e variáveis associados à produção de bens ou serviços. Os custos directos, como as matérias-primas e a mão de obra direta, são imputados diretamente aos produtos ou projectos.

Este tipo de método é útil para calcular a margem de contribuição e determinar quanto é que cada unidade produzida contribui para cobrir os custos fixos e gerar lucros.

3.2 Custeio por absorção

Este procedimento inclui tanto os custos variáveis como os custos fixos no cálculo do custo de produção. Todos os tipos de custos, directos e indirectos, são tidos em conta no desenvolvimento do produto ou do projeto. O custeio por absorção é exigido pelas normas contabilísticas para a apresentação das demonstrações financeiras e fornece uma visão completa dos custos de produção.

3.3 Custeio baseado nas actividades (ABC)

O ABC é uma abordagem mais detalhada que atribui custos a actividades específicas dentro da organização. Centra-se na identificação e medição do custo das actividades que consomem recursos e, em seguida, atribui esses custos a produtos ou serviços com base no seu consumo dessas actividades.

Este método é útil quando os produtos ou serviços têm diferentes níveis de complexidade e utilizam os recursos de forma desigual.

3.4 Análise marginal

A análise marginal é utilizada para avaliar o impacto das decisões incrementais nos custos e benefícios. Calcula a variação dos custos e dos lucros quando se aumenta ou diminui a produção ou a atividade. Esta técnica ajuda a tomar decisões sobre a viabilidade de produzir mais unidades ou de levar a cabo uma atividade adicional.

  Entendendo as despesas operacionais

3.5 Orçamentação flexível

Este último método adapta-se às variações do nível de atividade ou de produção e permite a comparação dos resultados reais com os resultados esperados em diferentes níveis de atividade. Os orçamentos flexíveis facilitam a identificação de variações e ajustamentos no planeamento financeiro em resposta a condições variáveis.

contabilidade analitica

4. Tipos de despesas na contabilidade analítica

A contabilidade analítica classifica as despesas em diferentes categorias para facilitar a análise e o controlo. Algumas delas já foram abordadas nas secções anteriores, mas vamos descrever em profundidade os tipos de despesas mais comuns neste tipo de contabilidade.

  • Despesas variáveis: são aquelas que se alteram em função do nível de produção ou de atividade da empresa (aumentam quando se produz mais ou diminuem quando se produz menos). Exemplos de despesas variáveis são os materiais directos, a mão de obra direta adicional e os custos de produção adicionais.
  • Os custos fixos são custos que permanecem constantes independentemente do nível de produção ou de atividade (não variam com as flutuações da produção). Incluem custos como a renda das instalações, os salários dos empregados, os seguros e a amortização dos activos fixos.
  • Despesas semi-variáveis: também conhecidas como despesas semi-fixas, têm componentes fixas e variáveis (uma parte destas despesas permanece constante, enquanto outra parte varia em função de determinados factores). Um exemplo de uma despesa semi-variável é um aluguer que tem uma componente fixa e outra variável em função da utilização.
  • Despesas directas: diretamente relacionadas com a produção de bens ou serviços e podem ser especificamente atribuídas a um produto ou projeto. Exemplos de despesas directas são as matérias-primas, a mão de obra direta e os custos directos de produção.
  • Despesas indirectas: não podem ser diretamente atribuídas a um produto ou projeto específico (são distribuídas por vários produtos ou atribuídas a departamentos ou áreas da empresa). Exemplos de despesas indirectas são os custos administrativos, as despesas gerais da empresa e alguns custos de produção.
  • Despesas de Capital: dizem respeito ao investimento em activos de longo prazo, ou seja, são normalmente amortizados ao longo de vários anos e são considerados investimentos e não despesas operacionais. São exemplos os edifícios, a maquinaria e o equipamento.
  • Despesas de funcionamento: custos necessários para manter as operações quotidianas da empresa e, por conseguinte, essenciais para o seu funcionamento, embora não estejam diretamente relacionados com a produção de bens ou serviços. Incluem vendas, marketing, investigação e desenvolvimento e custos administrativos.

5. Desafios e considerações na aplicação da contabilidade analítica

A implementação da contabilidade analítica pode oferecer benefícios significativos às organizações, mas existem também desafios e considerações importantes que devem ser tidos em conta quando se adopta esta abordagem à gestão financeira e operacional.

Nesta secção, exploramos os desafios comuns e as principais considerações na implementação da contabilidade analítica:

  • Custos e Recursos: um dos desafios iniciais da contabilidade analítica é o investimento significativo necessário em tecnologia, recursos e formação de pessoal. Nesta situação, as empresas devem avaliar se os benefícios a longo prazo compensam os custos iniciais.
  • Integração de sistemas: discutimos que a integração de sistemas de contabilidade analítica com outros sistemas empresariais, como o ERP (Enterprise Resource Planning), pode ser complexa. É necessário um planeamento cuidadoso para garantir a transferência eficaz de dados entre diferentes departamentos e sistemas.
  • Seleção de métodos e ferramentas: A escolha dos métodos e ferramentas correctos é fundamental. As empresas devem considerar as suas necessidades específicas e optar por soluções que se adaptem à sua estrutura e objectivos.
  • Recolha e qualidade dos dados: É essencial garantir a exatidão e a coerência dos dados. Por conseguinte, devem ser implementados processos sólidos de recolha e verificação de dados.
  • Mudança cultural: A implementação da contabilidade analítica exige frequentemente uma mudança cultural na organização. É importante envolver os colaboradores, promover a colaboração entre departamentos e fomentar uma mentalidade de análise de custos.
  • Conformidade e regulamentos: As empresas devem cumprir os regulamentos contabilísticos e financeiros, pelo que devem garantir que a contabilidade analítica também está em conformidade com os regulamentos e lidar com potenciais auditorias.
  • Utilização da informação: A informação gerada pela contabilidade analítica deve ser utilizada de forma eficaz. A capacidade de interpretar os dados e tomar decisões com base na análise é fundamental para obter benefícios reais.
  Tickelia 2022 Spending Report: Onde é que as empresas gastam mais?

Abordar estas questões de forma eficaz é fundamental para maximizar os benefícios desta abordagem e melhorar a gestão financeira e operacional da organização.

6. Ferramentas e software para a contabilidade analítica

A contabilidade analítica beneficia muito das ferramentas e do software especificamente concebidos para facilitar a recolha, a análise e a apresentação de dados financeiros pormenorizados.

Vamos explorar algumas das principais ferramentas e software que as organizações utilizam para efetuar a contabilidade analítica:

  • Sistemas ERP ou Enterprise Resource Planning: este tipo de sistemas integra diferentes aspectos da gestão empresarial, incluindo a contabilidade analítica. Oferecem uma abordagem global, permitindo a automatização dos processos contabilísticos e a centralização dos dados financeiros.
  • Software específico de contabilidade analítica: Existem aplicações e software concebidos especificamente para a contabilidade analítica. Estas ferramentas permitem que as empresas acompanhem e atribuam com precisão os custos, calculem as margens de contribuição e gerem relatórios detalhados.
  • Microsoft Excel e folhas de cálculo: Embora não seja um software específico de contabilidade analítica, o Excel e outras folhas de cálculo são amplamente utilizados para a análise financeira. São flexíveis e permitem às empresas criar modelos personalizados e efetuar análises pormenorizadas.
  • Ferramentas de Business Intelligence (BI): Ajudam a visualizar eficazmente os dados da contabilidade analítica. Facilitam igualmente a criação de painéis de controlo e gráficos interactivos para a tomada de decisões com base em dados.
  • Software de gestão de custos: soluções concebidas especificamente para o controlo e a gestão de custos. Ajudam a identificar áreas de melhoria e otimização de custos. No caso da gestão das despesas das empresas, o Tickelia oferece-lhe a solução ideal para a automatizar e digitalizar de forma simples e acessível a qualquer colaborador.
  • Ferramentas de previsão e de orçamento: Para o planeamento financeiro, as ferramentas de previsão e de orçamento são essenciais. Permitem-lhe definir objectivos e avaliar o desempenho real em relação aos objectivos planeados.
  • Plataformas na nuvem: Muitas organizações optam por soluções de contabilidade analítica baseadas na nuvem. Estas plataformas oferecem-lhe acessibilidade a partir de qualquer lugar e actualizações automáticas.

É essencial ter em conta a escalabilidade, a facilidade de utilização e a capacidade de integração com outros sistemas empresariais ao selecionar uma solução. A combinação correcta de ferramentas e software pode melhorar significativamente a capacidade de uma empresa para conduzir uma contabilidade analítica eficaz e tomar decisões financeiras informadas.

Descobre outros blogs da Tickelia

Tag
Compartilhar
Laura Sierra
Redactora de conteúdos na Inology. Licenciada em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidad de La Sabana.
  • Os posts mais lidos de Gestão de despesas
  • Redes sociais
    Artigos Mais Recentes
    Newsletter
    Os artigos mais
    lidos do Blog
    Demonstração

      Ver condições

      Artigos relacionados

      As notas de despesas – ou relatórios de despesas – são os documentos que os trabalhadores utilizam para submeter as despesas efetuadas durante as viagens

      ...

      As notas de despesas são uma fonte de grande valor para uma empresa se forem analisadas correctamente, mas também podem ser um sinal de improdutividade

      ...

      Num cenário de crescente digitalização, cada vez mais empresas estão a optar por simplificar e otimizar os recursos de seus diversos departamentos. Graças às novas

      ...

      Solicite uma demonstração

        Obtenha o Guia preenchendo este formulario


          Descarregue o nosso Guia para digitalizar as despesas empresariais!

          Descubra como automatizar o processo de gestão de despesas e os seus benefícios com o nosso Guia completamente gratuito.