Pagamento recorrente ou pagamento único: o que é melhor para a sua empresa?

Descobrir a diferença entre pagamentos pontuais e recorrentes é essencial no mundo financeiro, ainda mais quando está à frente de uma empresa. Neste artigo, vamos explorar ambos os conceitos, os seus impactos e a forma como afectam as nossas finanças. Junte-se a nós nesta viagem para tomar decisões financeiras mais informadas!

1. Pagamento recorrente ou pagamento único?

Os conceitos de pagamento único e pagamento recorrente são fundamentais em finanças e têm implicações significativas nas nossas transacções diárias. Para compreender melhor estes termos, vejamos as suas definições e as suas diferenças.

Um pagamento único refere-se a uma transação financeira geralmente relacionada com bens em que um montante específico de dinheiro é transferido ou pago numa única ocasião. Este tipo de pagamento é independente e não está ligado a transacções futuras. Alguns exemplos comuns de pagamentos pontuais incluem:

  • Compra de bens ou serviços: quando compra um artigo numa loja, faz um pagamento único por esse artigo no momento da compra.
  • Pagamento de facturas: quando liquida uma fatura, como uma fatura de renda, está a fazer um pagamento único para cobrir um período específico.
  • Donativos: Quando faz um donativo para uma instituição de caridade, está a dar uma quantia única de dinheiro para apoiar uma causa.

Por outro lado, um pagamento recorrente refere-se a uma transação em que um pagamento é feito periodicamente e de forma contínua ao longo do tempo, normalmente a intervalos regulares, como semanal, mensal ou anual. Os pagamentos recorrentes estão normalmente relacionados com serviços ou compromissos que exigem pagamentos contínuos. Exemplos de pagamentos recorrentes incluem:

  • Assinaturas: Pagamentos mensais para plataformas de streaming de vídeo, meios de comunicação social ou uma inscrição num ginásio, por exemplo.
  • Pagamentosde empréstimos: Os pagamentos mensais de hipotecas, empréstimos a estudantes ou automóveis são exemplos de pagamentos recorrentes.
  • Faturação recorrente: As empresas podem utilizar os pagamentos recorrentes para faturar automaticamente aos clientes serviços contínuos, como alojamento web ou software de subscrição.
  • Assinaturas de serviços públicos: serviços como a eletricidade, a água e o gás geram frequentemente facturas mensais ou trimestrais, resultando em pagamentos recorrentes.

1.1 Diferença entre os dois tipos de pagamento

A distinção fundamental entre estes dois tipos de pagamentos reside, portanto, na sua periodicidade e duração. Os pagamentos únicos são operações pontuais e isoladas, enquanto os pagamentos recorrentes são operações periódicas e contínuas ao longo do tempo.

No entanto, também diferem no grau de compromisso associado a ambos os pagamentos. Os pagamentos únicos são independentes e flexíveis, enquanto os pagamentos recorrentes implicam um compromisso contínuo de efetuar despesas periódicas durante um período de tempo definido ou até que o serviço seja cancelado.

Ambos os tipos de pagamentos desempenham um papel importante na gestão das nossas finanças pessoais e nas nossas interacções comerciais diárias.

2. Vantagens e desvantagens dos dois pagamentos

Cada um destes métodos de pagamento tem as suas próprias características e efeitos sobre as finanças da sua empresa, pelo que é essencial compreender quando e como podem ser benéficos ou desafiantes, consoante as suas necessidades. A escolha entre pagamentos recorrentes ou pagamentos únicos depende dos seus objectivos financeiros e da forma como estes se enquadram no seu planeamento financeiro. Em muitos casos, encontrar um equilíbrio entre as duas abordagens pode ser a chave para uma gestão financeira bem sucedida.

2.1 Vantagens e desvantagens do montante fixo

Vantagens:

  • Flexibilidade financeira: Os pagamentos únicos proporcionam-lhe uma maior flexibilidade financeira. Pode ajustar as suas despesas de acordo com as suas necessidades e prioridades em qualquer altura , sem compromissos financeiros a longo prazo.
  • Controlo: Tem um maior controlo sobre quando, quanto e em quê gastar o seu dinheiro. Isto permite-lhe tomar decisões financeiras mais imediatas e ajustar as suas despesas de acordo com as circunstâncias.
  • Menos compromissos: O pagamento de um montante fixo não implica geralmente compromissos financeiros a longo prazo, o que lhe dá mais liberdade para se adaptar às alterações da sua situação financeira.
  O guia definitivo para optimizar a gestão de compras na sua empresa

Desvantagens:

  • Imprevisibilidade: Os pagamentos únicos podem ser imprevisíveis e difíceis de incluir num orçamento mensal, uma vez que os seus montantes e frequência podem variar e, por isso, exigem um maior nível de planeamento financeiro.
  • Risco de esquecimento: Uma vez que não se trata de pagamentos regulares, existe um risco mais elevado de se esquecer de efetuar um pagamento pontual a tempo e de se ver confrontado com encargos de mora ou consequências financeiras negativas.
Pagamento recorrente ou pagamento único

2.2 Vantagens e desvantagens dos pagamentos recorrentes

Vantagens:

  • Previsibilidade: Os pagamentos recorrentes são fixos e previsíveis em termos de montante e data de vencimento, facilitando a inclusão destas despesas no orçamento mensal e proporcionando planeamento e estabilidade financeira.
  • Automatização: A maior parte dos pagamentos recorrentes pode ser automatizada, o que reduz significativamente o risco de esquecimento e de encargos com pagamentos em atraso.
  • Planeamento a longo prazo: Os pagamentos recorrentes são úteis para compromissos financeiros a longo prazo, como empréstimos, hipotecas ou assinaturas, permitindo um planeamento contínuo e a certeza de que os pagamentos serão feitos a tempo.

Desvantagens:

  • Menos flexibilidade: Ao comprometer-se com pagamentos regulares, pode ter menos flexibilidade financeira para adaptar o seu orçamento a situações inesperadas ou a mudanças nas suas prioridades monetárias.
  • Responsabilidade permanente: Os pagamentos recorrentes implicam uma responsabilidade permanente de garantir que tem fundos disponíveis na sua conta para cobrir estas despesas numa base regular. Além disso, se não for automatizado, a falta de um pagamento recorrente pode ter consequências financeiras negativas.

3. Comparação entre pagamentos pontuais e recorrentes

Nesta secção, analisaremos qual é a melhor escolha: pagamento recorrente ou pagamento único, sob duas perspectivas fundamentais que afectam a nossa vida financeira:

3.1 Impacto no orçamento

Pagamentos únicos:

  • Variabilidade: Os pagamentos pontuais podem variar significativamente em termos de montante e frequência, o que pode dificultar a sua inclusão num orçamento mensal. Estas despesas podem surgir de forma inesperada, exigindo flexibilidade financeira.
  • Controlo: Tem um maior controlo sobre quando e quanto gastar em pagamentos pontuais. Pode ajustar as suas despesas de acordo com as suas necessidades e prioridades em qualquer altura.

Pagamentos recorrentes:

  • Previsibilidade: Os pagamentos recorrentes são geralmente fixos e previsíveis em termos de montante e data de vencimento. Isto facilita a inclusão destas despesas num orçamento mensal e o planeamento financeiro a longo prazo.
  • Automatização: A maioria dos pagamentos recorrentes pode ser automatizada, o que significa que são automaticamente deduzidos da sua conta na data prevista. Isto reduz o risco de falhar um pagamento e de se ver confrontado com taxas de atraso.
  • Compromisso a longo prazo: Os pagamentos recorrentes podem representar compromissos financeiros a longo prazo. Antes de se comprometer com um pagamento recorrente, é importante considerar a forma como este se enquadrará no seu orçamento durante um período alargado.

3.2 Planeamento financeiro

Pagamentos pontuais:

  • Flexibilidade no planeamento: Os pagamentos pontuais proporcionam flexibilidade para adaptar o seu plano financeiro à evolução das circunstâncias. Pode ajustar as suas despesas e poupanças em função das necessidades e oportunidades.
  • Redução do compromisso a longo prazo: Ao efetuar um pagamento único, geralmente não se compromete com pagamentos contínuos a longo prazo, o que lhe dá mais liberdade financeira.
  Gerir as subscrições de empresas em 4 passos

Pagamentos recorrentes:

  • Planeamento a longo prazo: Os pagamentos recorrentes requerem um planeamento financeiro a longo prazo. Deve considerar se o seu orçamento pode acomodar estas despesas numa base contínua.
  • Compromisso e responsabilidade: Os pagamentos recorrentes implicam um compromisso e responsabilidade contínuos para garantir que tem os fundos necessários na sua conta para cobrir estas despesas numa base regular.

Com estas considerações em mente, será importante ter em conta os seus objectivos financeiros e necessidades pessoais ao decidir quando e como utilizar cada tipo de pagamento na sua vida financeira.

4. Quando utilizar pagamentos recorrentes ou de montante fixo

A escolha entre utilizar pagamentos recorrentes ou pagamentos únicos numa empresa depende em grande medida da natureza das transacções e dos objectivos específicos da empresa. Cada um destes métodos de pagamento tem situações em que se destaca e pode ser mais adequado.

Destacamos as seguintes situações para a utilização do pagamento único:

  • Transacções não recorrentes: Os pagamentos únicos são ideais para transacções esporádicas ou não recorrentes. Quando a sua empresa precisa de efetuar um pagamento por um bem ou serviço que não se repete regularmente, a utilização de pagamentos únicos é a escolha lógica. Isto pode incluir a compra de equipamento, a aquisição de activos não recorrentes ou a contratação de um serviço pontual.
  • Flexibilidade das despesas: Os pagamentos pontuais oferecem-lhe flexibilidade na gestão das despesas. Pode adaptar os seus pagamentos à evolução das necessidades da sua empresa e ajustar o seu orçamento de acordo com as circunstâncias específicas de cada período fiscal.
  • Aquisições de capital: Quando a sua empresa investe em bens de capital, tais como máquinas, veículos ou propriedades, os pagamentos pontuais são comuns. Estes activos requerem frequentemente um investimento inicial significativo e os pagamentos únicos podem ajudar a distribuir as despesas ao longo do tempo.

No caso dos pagamentos recorrentes, vemos diferentes circunstâncias para a sua utilização:

  • Serviços contínuos: os pagamentos recorrentes são ideais para serviços contínuos de que a sua empresa necessita. Isto pode incluir o aluguer de escritórios, serviços de software na nuvem, serviços de subscrição ou pagamento de funcionários.
  • Subscrições e manutenção: Quando a sua empresa utiliza serviços ou software com base num contrato de subscrição ou manutenção, os pagamentos recorrentes são a forma mais conveniente e eficiente de gerir estas despesas. Garantem que os serviços não são interrompidos e que os pagamentos são controlados com exatidão.
  • Planeamento orçamental: Os pagamentos recorrentes são úteis para o planeamento orçamental a longo prazo. Saber quando estes pagamentos são devidos permite uma gestão mais precisa dos fluxos de caixa e uma previsão das despesas a longo prazo.

É importante sublinhar que, em muitas empresas, uma combinação de pagamentos únicos e recorrentes é a norma. Cada tipo de pagamento tem o seu lugar na gestão financeira de uma empresa e a escolha dependerá das necessidades específicas da empresa num determinado momento.

Pagamento recorrente ou pagamento único

5. Como gerir os pagamentos recorrentes

A gestão eficaz dos pagamentos recorrentes é essencial para garantir a continuidade dos serviços e manter a boa saúde financeira de uma empresa. De seguida, apresentamos-lhe algumas estratégias e dicas para gerir eficazmente as despesas recorrentes.

5.1 Automatização dos pagamentos

  • Utilize software de gestão financeira: Utilize software de gestão financeira ou sistemas de contabilidade que permitam agendar e automatizar os pagamentos recorrentes. Isto garante que os pagamentos são efectuados a tempo sem a necessidade de se lembrar manualmente de cada data de vencimento.
  • Configurepagamentos recorrentes: Configure pagamentos recorrentes online através de serviços bancários online ou sistemas de pagamento, permitindo a transferência automática de fundos em datas programadas.
  Como deve ser contabilizada a compra de material de escritório?

5.2 Monitorização e revisão contínuas

  • Acompanhamento dos extractos de conta: Acompanhe regularmente os extractos de conta da sua empresa para verificar se os pagamentos recorrentes estão a ser efectuados corretamente. Isto ajuda a identificar quaisquer problemas de forma atempada.
  • Revisão de contratos e acordos: Reveja periodicamente os contratos e acordos de pagamento recorrente para garantir que os termos permanecem favoráveis e relevantes para a empresa.

5.3 Orçamentação e planeamento

  • Orçamento para pagamentos recorrentes: Inclua os pagamentos recorrentes no seu orçamento empresarial mensal ou anual. Isto ajuda-o a antecipar as despesas e a garantir que existem fundos disponíveis para as cobrir.
  • Fundo de reserva: Considere a possibilidade de criar um fundo de reserva de contingência para o caso de problemas financeiros inesperados ou flutuações nos rendimentos.

5.4 Avaliação contínua das necessidades

  • Reavaliação de serviços: Reveja periodicamente se os serviços ou subscrições que geram pagamentos recorrentes ainda são necessários para o funcionamento da empresa. Se encontrar serviços não utilizados ou redundantes, considere a possibilidade de os cancelar para reduzir os custos.
  • Negoceie as tarifas: Se possível, negoceie tarifas mais favoráveis com os fornecedores de serviços recorrentes. Alguns fornecedores estão dispostos a oferecer descontos ou melhores condições a empresas fiéis.

5.5 Armazenamento de documentação

  • Documentos organizados: Guarde todos os documentos relacionados com os pagamentos recorrentes de forma organizada e acessível. Isto inclui contratos, facturas, extractos e registos de pagamento.
  • Cópia desegurança: Faça uma cópia de segurança de documentos importantes em caso de perda de dados ou de necessidade de referência futura.

Gerir eficazmente os pagamentos recorrentes é essencial para garantir a estabilidade financeira de uma empresa. A automatização, a monitorização constante, a orçamentação adequada e a avaliação contínua das necessidades são práticas fundamentais que ajudarão a sua empresa a gerir os pagamentos recorrentes de forma eficiente e a evitar surpresas financeiras desagradáveis.

6. Tickelia, uma solução única para a gestão das despesas

O Tickelia é uma solução completa para a gestão das despesas das empresas que permite igualmente o pagamento, o controlo e o acompanhamento dos pagamentos recorrentes ou pontuais de uma empresa, uma vez que automatiza e digitaliza eficazmente todo o processo de gestão dos pagamentos.

O Tickelia automatiza os pagamentos pontuais, ou seja, as transacções não recorrentes, de forma eficaz , graças à digitalização e automatização do fluxo de pagamento, o que reduz a necessidade de monitorizar o processo de conclusão da transação. O Tickelia funciona através de um fluxo de aprovação independente e a vários níveis. Este processo começa com um pedido de compra que é transmitido ao responsável pela aprovação para confirmação e, se for bem sucedido, é gerado um cartão de utilização única para ser utilizado nessa compra única.

Para pagamentos recorrentes, como subscrições e serviços de pequena escala (como gestão de redes sociais ou de comunicação), a Tickelia pode automatizar os pagamentos para que sejam efectuados atempadamente, mensal ou anualmente. A plataforma permite igualmente acompanhar o estado dos pagamentos em modo recorrente e verificar se estão a ser efectuados corretamente, garantindo a continuidade dos serviços e evitando atrasos nos pagamentos e eventuais repreensões.

Além de poder realizar e supervisionar essas formas de pagamento, a gestão com o Tickelia também oferece um melhor registro dessas despesas, pois permite que as faturas sejam anexadas ao pagamento correspondente, facilitando a gestão de documentos. Por outras palavras, depois de a despesa ter sido solicitada, aprovada e paga, o recibo da fatura que justifica a compra pode ser guardado na mesma aplicação. Que opção prefere: pagamento recorrente ou pagamento único?

Tickelia - Pagamento recorrente ou pagamento único: o que é melhor para a sua empresa?

Descobre outros blogs da Tickelia

Tag
Compartilhar
Laura Sierra
Redactora de conteúdos na Inology. Licenciada em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidad de La Sabana.
  • Os posts mais lidos de Gestão de compras
  • Redes sociais
    Artigos Mais Recentes
    Newsletter
    Os artigos mais
    lidos do Blog
    Demonstração

      Ver condições

      Artigos relacionados

      A chegada das novas tecnologias marcou um ponto de viragem nas nossas vidas. Este facto foi ainda mais acentuado com a irrupção das redes sociais.

      ...

      Embora o teletrabalho tenha sido implementado na sequência da crise de saúde pela Covid-19, muitos profissionais estão agora a optar por continuar o teletrabalho ou

      ...

      O actual contexto de inflação e aumento das taxas de juro torna mais necessário do que nunca controlar as despesas durante a gestão de compras.

      ...

      Solicite uma demonstração

        Obtenha o Guia preenchendo este formulario


          Descarregue o nosso Guia para digitalizar as despesas empresariais!

          Descubra como automatizar o processo de gestão de despesas e os seus benefícios com o nosso Guia completamente gratuito.